Tipos de Máquinas dos Processos Vibroger

     1. Máquinas Paralelas ROGER:

 

 

     Estes equipamentos possuem caçambas vibratórias com bocas em formato retangular e subdividem-se em duas categorias:

1.1. Máquinas Paralelas ROGER de Baixa Freqüência modelos RVR :

     Possuem uma freqüência de vibração de 1750 ciclos por minuto. Sua aplicação está voltada a trabalhos mais grosseiros geralmente de rebarbação mais agressiva. Além de não proporcionar um acabamento superficial esmerado também não possuem a condição de separação peça/chips no próprio equipamento.

1.2. Máquinas Paralelas ROGER de Alta Freqüência modelos BR:

     Possuem uma freqüência de vibração de 3.500 ciclos por minuto. Utilizadas para brunimento de peças metálicas em inox, latão, cobre, alumínio, etc. Através de chips em aço inoxidável com dureza adequada, proporcionam à superfície das peças um acabamento de recobrimento da porosidade com alto brilho.

     É essencial uma rápida secagem das peças após o processo para que não ocorram manchas nas superfícies das mesmas. Para isso a forma mais adequada é o uso das máquinas ROGER modelos RVS, as quais utilizam como meio secante um grão vegetal que além de secar acentua o brilho.

2. Máquinas Circulares ROGER modelos RVC:

                                              

 

 

            Atualmente é o tipo mais utilizado de equipamento para vibropolimento. Possuem caçamba em formato toroidal  com a boca redonda.

            Devido ao movimento tridimensional da carga (chips/peças) e às diversas possibilidades de regulagem da sua vibração, estas máquinas possuem inúmeras aplicações com muitas vantagens sobre as máquinas paralelas de baixa freqüência, cujas caçambas apresentam a boca em formato retangular.

            Além de proporcionar um acabamento superior, também podem ser construídas de forma a executar a separação das peças no próprio equipamento, o que não é possível nas máquinas paralelas.

            O motovibrador é montado verticalmente e as diversas posições admissíveis de regulagem dos contrapesos, tanto superiores quanto inferiores, possibilitam um resultado espiral do movimento da carga. Como a caçamba é circular, conseguimos fazer com que a carga desenvolva um curso contínuo espiral na circunferência da mesma, o que reduz ao máximo o choque entre as peças resultando num acabamento superficial mais apurado.

 

            Em suma, entre os equipamentos de vibropolimento de baixa freqüência são as máquinas circulares as que reduzem o choque entre as peças e lhes dão melhor acabamento superficial.